A história se inicia em 1998, quando com um amigo francês, cuja família era produtora de armanhaque há muitos anos na França, visitando a região onde hoje se localiza a vinícola, mexendo na terra e analisando o clima e a altitude, indicou o local como “um dos grandes lugares do mundo para se plantar uva para produção de vinhos de qualidade”. Um ano após este fato o fundador, Maurício Carlos Grando, encontrou-se com o enólogo Jean Pierre Rosier, formado na universidade de enologia de Bordeuax, na França, em uma degustação e este confirmou as ideias expostas. Este mesmo enólogo trouxe da França as primeiras mudas, as quais, em dezembro de 1998 foram plantadas, iniciando um laboratório de pesquisa para a adaptação de castas, o qual, já contou com mais de 100 diferentes variedades e clones de vitis viniferas, diariamente pesquisadas e controladas para se chegar ao exato conhecimento das variedades que melhor se adaptarão ao terroir. Dois anos se passaram e em 2000, foram implantados alguns dos vinhedos hoje existentes em escala comercial com aquelas que melhor se adaptaram à região. O vinhedo hoje com 43 hectares, vem sendo diariamente cuidado com o intuito de se produzir poucos kg de uva por planta mas com extrema qualidade, possibilitando assim produzir vinhos de forma natural que atingem ótimos níveis de maturação e guarda. Sempre prezando pela máxima qualidade dos produtos, a vinícola vem, ano após ano, investindo no controle de produção, melhoramento dos produtos. Sua produção hoje, engloba tintos, brancos, espumantes, licorosos e brandy. Em 2020 deu-se inicio ao projeto de distribuição multimarcas agregando ao portfolios mascas exclusivas tais como Antonio Saramago vinhos de Portugal, cujo produtor desde 2009 é o enologo consultor da VG.